domingo, maio 14, 2006

L'amor

L'amor
Desenho-te os lábios nas pontas dos dedos, ao ritmo lento da certeza de que o Espaço e o Tempo estão todos aqui, concentrados entre a sombra rectilínea do teu queixo e a luz clara dos teus cabelos. De olhos fechados, deixas-te guiar pelo meu afago, abrindo, à minha passagem o teu sorriso.
O teu sorriso… Prisão libertadora.
Não te amo pelo que sabes, pelo que dizes, pelo quanto encantas todos à tua volta. Pelo que dizem de ti. Pelo que sei de ti e pelo que quero ainda descobrir. Amo-te tão só por tudo quanto trazes no sorriso que me devolveste naquele dia em que o Mundo inteiro havia combinado esmorecer, descer às trevas e fechar todos os lábios.
E eu tenho tão pouco… tudo é nada… para te dar a ti. Não sei sorrir sorrisos como os teus. Não sei dizer a profundidade de palavras como as tuas. Não sei ser deslumbrante, interessante, especial e cativante como tu. Só sei gostar de ti… Toda a minha vida, toda a minha existência sempre só soube gostar… amar… tantas vezes demais…
E como te amo agora a ti, ó meu sorriso-luz, estrela maior e única de um Mundo que vive tão encantado com a noite que se afoga e confunde nela.
Gosto de te olhar nas tardes como a de hoje, sol a beijar a lua, sobre uma areia branca como nós. Nós, mão dada num passeio iluminado por esse sorriso… sempre o teu sorriso, que me devolveu ao Universo e à Vida, reflectido em mim…. Em mim que caminho lado a lado contigo, junto ao mar, olhando distraída a sombra de nós que o sol nos oferece. Sim! Reparo, sim, que é só uma a silhueta negra no chão. Mas não faz mal!... Sabem-me sempre bem as palavras de amor!

10 Comentários:

Anonymous tangas disse...

jasus!... como tu desenhas bem o amor com essas palavras que te sabem igualmente bem...

7:57 da manhã  
Blogger Ana_P disse...

tangas, a qualidade não está no desenho mas no alimento ;)

2:14 da tarde  
Blogger Bixu disse...

:)

8:07 da tarde  
Blogger Ana_P disse...

;-)

8:44 da tarde  
Anonymous tangas disse...

também está no alimento; mas o desenho, esse, querida amiga é uma qualidade proveniente de uma escolha bem definida e, no seu caso, inata... ;-)
a gente desenha os sonhos e depois alimenta-se deles; olhe o caso do santo indiano que andava pelo país de pão numa mão e rosa na outra, um dia perguntaram-lhe porquê. e ele respondeu:
- trago o pão para me lembrar do que preciso para viver; e a rosa para me lembrar da razão pela qual vivo...

11:30 da tarde  
Blogger violeta13 disse...

passaste cá por casa ontem com uma amiga. gostei muito de vos ter cá às duas. passei por cá hoje e que maravilha! tornarei!

10:49 da manhã  
Blogger Chocolover disse...

inspira, expira, inspira, expira ... ;)

12:27 da manhã  
Blogger Manel disse...

Também eu, tornarei. Que bem se respira nesta casa. :)

2:30 da tarde  
Anonymous tangas disse...

ando à procura do próximo post - ansiando por ele, aliás

2:48 da tarde  
Blogger manhã disse...

bonito.

9:18 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Powered by Blogger